Estas flores falam: lê pra saber o quê.

Acho que os milhões e milhões de pessoas que entram e saem deste  tão importante e incrível Museu – o Metropolitan Musem em Nova York,  nunca pensaram nas flores que decoram a entrada.
Nesta matéria, escrita por Tania Menai,  você vai saber sobre a  história delas.
Lê que você vai entender sobre o que aquelas flores falam.

Boa leitura!!

O museu mais lindo e importante de Nova York, o Metropolitan Museum of Art, ou Met para os íntimos, nos arrepia logo na entrada. No vão principal, conhecido como Great Hall, onde milhares de visitantes se esbarram por dia, há um detalhe marcante: as flores. Em cinco vasos gigantes, elas nos presenteiam com um ar de novidade, de frescor e de vida. Trocadas todas as segundas-feiras, quando o museu fecha para visitação pública, este presente está lá graças a uma mulher. Lila AchesonWallace(1889-1984) que, ao falecer, deixou parte de sua fortuna para que as flores do Met não morressem com ela. Isso se chama filantropia. E também se chama amor.

Lila, juntamente com seu marido DeWitt Wallace, fundou em 1922 a revista Reader’sDigest. Hoje, a publicação tem 100 milhões de leitores em 163 países. Mas o começo não foi fácil: depois de baterem `a porta de diversas editoras e ouvirem ‘não’,resolveram colocar a mão na massa no porão do apartamento do casal, no GreenwichVillage, em Manhattan. Na época, a circulação contabilizava  5 mil exemplares. Lilacuidava dos negócios e DeWitt, da parte editorial.

Filha de imigrantes irlandeses e escoceses da igreja presbeteriana, Lila era a terceirade cinco filhos. Cresceu no centro-oeste americano e na infância andava `a cavalo e caçava. Formou-se em inglês e – ao contrário da vontade do pai, que não queria vê-la trabalhar – ela iniciou sua carreira como professora. Depois disso, voltou-se para trabalhos sociais, principalmente durante a Primeira Guerra Mundial. Lila recusou oprimeiro pedido de DeWitt em casamento, mas não resistiu ao segundo. Quando elefaleceu em 1981, ela passou a ser a única dona da revista. Eles não tiveram filhos.O sucesso editorial lhe deu a oportunidade de gerenciar 60 milhões de dólares em filantropia.
Lila
se dedicou as áreas de saúde, educação, música e artes. Foi uma das maiores doadoras do Met. Se eu tivesse essa fortuna, também seria. Mas, por enquanto, só posso agradecer à esta mulher mignon de 1.60 metros, 54 quilos e coração gigante, pelo prazer que ela nos proporciona até hoje.

Metropolitan Museum of Art – Quinta Avenida entre as ruas 82 e 85 (www.metmuseum.org)

Wallace Foundation – www.wallacefoundation.org

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Museus, Nova York, reportagens

2 Respostas para “Estas flores falam: lê pra saber o quê.

  1. eymard

    Tania,
    voltei. Mas ainda estou sem tempo para agradecer, como voce merece, a sua atençao e lhe contar alguns detalhes.
    Semana que vem prometo lhe escrevo e-mail contando.
    Aproveito para dizer que gostei de saber melhor sobre as flores que, realmente, esbarramos, mas deixamos de saber o que tem por tras de cada detalhe daquele maravilhoso museu.
    Por falar nele, a exposicao temporaria do Picasso estava otima e a obra do Big Bambu muito interessante.
    abraco,
    Eymard.

    • Eymard,

      Aguardo seu email e me conta da Exposição do Picasso no Met. Queria muito ter ido, vai demorar para acontecer outra Mostra como esta. Meu blog vai ter que sobreviver sem este post…
      Ah! E não tem o que agradecer.
      beijos
      Tânia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s